Conteúdo

Valença e Tui Dispararam Tiro de Canhão em Sinal de União

Recriação Histórica da 2ª Invasão Francesa

14 de julho de 2019
Presidente da Câmara de Valença e o Alcalde de Tui dispararam o primeiro tiro de canhão, com pólvora seca, da recriação histórico-militar  da 2ª invasão francesa, no último  sábado, 13 de julho. O ato pretendeu simbolizar as boas relações entre as duas cidades fronteiriças, durante séculos imponentes bastiões militares opostos.
Valença na Época da  2ª invasão Francesa
    A demonstração de peças de artilharia e mosquetes, com pólvora seca, foi uma das muitas atividades proporcionadas, ao longo do dia, que inclui, ainda, paradas, acampamento, exercícios e  o baile oitocentista, no âmbito da recriação da época da 2ª invasão francesa.

    Esta foi uma oportunidade para reviver o espírito, os principais momentos da invasão e os oito dias da ocupação de Valença, a pressão militar, a vida da Praça ocupada e a defesa inteligente do governador, Custódio César de Faria.
    A iniciativa foi do Município de Valença e Grupo de Recriação Histórica do Município de Almeida e integra-se na candidatura da  Fortaleza de Valença a património mundial junto da UNESCO. 

Adicionar comentário