Conteúdo

Indústria e Logística

Avança o Plano de Urbanização para Plataforma Logística e Áreas Empresariais

 Industria
A Câmara Municipal de Valença conseguiu desbloquear o processo da Plataforma Logística, com os pareceres favoráveis da tutela ao  P.U.A.E.V. – Plano de Urbanização da Área  Empresarial de Valença. Anunciada em 2006 a Plataforma Logística de Valença só agora recebeu os pareceres favoráveis para poder avançar.

A Câmara Municipal tem desenvolvido um intenso trabalho negocial com a tutela para garantir um  planeamento e ordenamento do território, para esta zona, que salvaguarde e garanta novos investimentos industriais e logísticos, bem como a sustentabilidade ambiental deste território.

O P.U.A.E.V.  abrange a área do Parque Empresarial de Valença, a primeira e segunda fase da Plataforma Logística e as áreas de expansão junto ao nó da auto-estrada A3, em zonas das freguesias de Gandra, Cerdal e São Pedro da Torre. Com o P.U.A.E.V. Valença ganha uma área de 7,3 km2 (730 hectares) aptos para instalações industriais e logísticas, divididos por uma área inicial correspondente à Plataforma Logística e duas áreas de expansão.

Os pareceres favoráveis de desafetação de áreas da R.A.N.- Rede Agrícola Nacional  e da R.E.N.- Rede Ecológica Nacional, emitidos já pelas entidades da tutela, ao P.U.A.E.V. são um passo fundamental para o avanço da concretização da Plataforma Logística de Valença.

A Plataforma de Valença é multimodal e transfronteiriça e dará apoio à atividade logística da região norte e ao sul da Galiza e terá como grandes objetivos:  alargar o hinterland do Porto de Leixões a toda a região norte da Península Ibérica;  dinamizar a atividade económica do Minho, através da captação  de investimento português e galego e da dinamização da indústria local, facilitando a distribuição da sua produção; reordenar as plataformas e tráfegos da região.

Esta plataforma foi anunciada pelo Governo Português em 2006 e contratualizada entre o governo e a Way 2B em 2009.